>> Garanta seu Planejamento de Estudos clicando aqui <<



O edital TJ-RS está próximo. O Conselho de Magistrado (COMAG) do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul (TJ-RS) autorizou a abertura de concurso público para os cargos de Analista Judiciário e Técnico Judiciário. Veja abaixo Nota de Expediente número 11/2017.

edital TJ RS

NOTA DE EXPEDIENTE Nº 11/2017-COMAG

PROC. Nº 0152-11/000076-4 – PORTO ALEGRE. ABERTURA DE CONCURSO PÚBLICO. ANALISTA JUDICIÁRIO CLASSE “A” E TÉCNICO JUDICIÁRIO CLASSE “A”. DIREÇÃO DE GESTÃO DE PESSOAS, INTERESSADO(A). DECISÃO: “REFERENDARAM A DECISÃO DO DESEMBARGADOR-PRESIDENTE DE AUTORIZAR A ABERTURA DE CONCURSO PÚBLICO PARA OS CARGOS DE ANALISTA JUDICIÁRIO, CLASSE “A”, E DE TÉCNICO JUDICIÁRIO, CLASSE “A”, NO TRIBUNAL DE JUSTIÇA,  FICANDO SOBRESTADO O PROCESSO EM RELAÇÃO AOS DEMAIS CARGOS REFERIDOS NESTE EXPEDIENTE. UNÂNIME.”

 

O último concurso para o Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul aconteceu em 2012.

O edital TJ-RS 2012 N.º 11/2012 – DRH – SELAP – RECSEL, ofereceu vagas para Analista Judiciário, Técnico Judiciário, Taquígrafo, Bibliotecário Pesquisador, Historiógrafo, Assistente Social, Desenhista, Auxiliar de Comunicação e Arquiteto. Acompanhe este artigo e saiba mais detalhes.

 

Banca

A banca escolhida para a realização do concurso TJ-RS 2012 foi a Fundação de Apoio da Universidade Federal do Rio Grande do Sul – FAURGS.

 

Vagas

O edital TJ-RS 2012 ofereceu um total de 139 vagas imediatas. Dessas vagas, 126 foram para ampla concorrência e 13 foram para pessoas com deficiência. Ainda, o edital previu cadastro de reserva. Veja isso no quadro adiante.

edital tj-rsedital tj-rs

 

Jornada de trabalho

Para todos os cargos oferecidos no edital TJ-RS 2012, a jornada de trabalho era de 40 horas semanais.

 

Local de trabalho

Conforme o edital TJ-RS 2012, as atividades próprias do cargo são realizadas nas dependências do Palácio da Justiça, do Tribunal de Justiça e nas unidades descentralizadas (Departamento de Material e Patrimônio, Departamento de Artes Gráficas, Arquivo Judicial Centralizado), e, no caso do cargo de Auxiliar de Comunicação, no Tribunal de Justiça Militar.

 

Remuneração

Abaixo você encontrará os vencimentos básicos brutos iniciais previstos no edital TJ-RS 2012 e também os vencimentos brutos iniciais vigentes em fevereiro/2017 (em verde).

•• Analista Judiciário – R$ 5.554,50 (R$ 7.352,93)

•• Taquígrafo Forense Classe P – R$ 7.310,05 (R$ 9.676,90)

•• Bibliotecário Pesquisador Judiciário Classe R – R$ 8.364,95 (R$ 11.073,34)

•• Historiógrafo Classe P – R$ 5.221,47 (R$ 6.912,07)

•• Assistente Social Classe R – R$ 8.364,95 (R$ 11.073,34)

•• Arquiteto Classe R – R$ 8.364,95 (R$ 11.073,34)

•• Técnico Judiciário – R$ R$ 2.916,11 (R$ 3.860,28)

•• Desenhista Classe M – R$ 3.559,92 (R$ 4.712,55)

•• Auxiliar de Comunicação Classe E – TJM – R$ 1.941,83 (R$ 2.947,66)

A tabela completa da Estrutura Remuneratória dos cargos efeitos do Poder Judiciário do Rio Grande do Sul de fevereiro/2017 estão no link abaixo:

Estrutura Remuneratória dos cargos efeitos do Poder Judiciário do Rio Grande do Sul

[R-slider id=”1″]

Requisitos básicos

Abaixo você identificará os requisitos básicos para os cargos oferecidos no edital TJ-RS 2012.

•• ser brasileiro nato ou naturalizado, ou estrangeiro, se atender ao disposto na Lei Complementar n.º 13.763/2011;

•• ter maioridade civil;

•• atender, se candidato na condição de pessoa com deficiência (PcD), às exigências da Lei Estadual n.º 10.228, de 06/07/1994; ao estabelecido no Ato Regimental n.º 05/2010, publicado no Diário da Justiça Eletrônico de 31/08/2010; ao estabelecido no Decreto Estadual n.º 44.300, de 20/02/2006;

 

Escolaridade

O concurso TJ-RS exigia  escolaridades diferentes, conforme o cargo. Veja isso abaixo.

•• Área Judiciária: Diploma ou certificado, devidamente registrado, de curso de Graduação em Ciências Jurídicas e Sociais, reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC)

•• Analista Judiciário – Área Administrativa: Diploma ou certificado, devidamente registrado, em um dos seguintes cursos de Graduação: Administração, Ciências Contábeis, Economia ou Ciências Jurídicas e Sociais, reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC) Analista de Apoio Especializado

•• Engenharia Civil: Diploma ou certificado, devidamente registrado, de curso de Engenharia Civil, reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC) e registro legal para o exercício profissional no Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (CREA)

•• Analista de Apoio Especializado – Engenharia Elétrica: Diploma ou certificado, devidamente registrado, de curso de Graduação em Engenharia Elétrica, reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC) e registro legal para o exercício profissional no CREA

•• Analista de Apoio Especializado – Engenharia Mecânica: Diploma ou certificado, devidamente registrado, de curso de Graduação em Engenharia Mecânica, reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC) e registro legal para o exercício profissional no CREA

•• Analista de Apoio Especializado – Estatística: Diploma ou certificado, devidamente registrado, de curso de Graduação em Estatística, reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC) e registro legal para o exercício profissional no Conselho Regional de Estatística (CONRE)

•• Taquígrafo Forense Classe P: Diploma ou certificado, devidamente registrado, de qualquer curso de Graduação de nível superior, reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC) Demonstração de conhecimentos específicos para o bom desempenho do cargo.

•• Bibliotecário Pesquisador Judiciário Classe R: Diploma ou certificado, devidamente registrado, de curso de Graduação em Biblioteconomia, reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC) e registro legal para o exercício profissional no Conselho Regional de Biblioteconomia (CRB)

•• Historiógrafo Classe P: Diploma ou certificado, devidamente registrado, de curso de Graduação em História, reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC)

•• Assistente Social Classe R: Diploma ou certificado, devidamente registrado, de curso de Graduação em Serviço Social, reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC) e registro legal para o exercício profissional no Conselho Regional de Serviço Social (CRESS) Experiência profissional de dois (2) anos

•• Arquiteto Classe R: Diploma ou certificado, devidamente registrado, de curso de Graduação em Arquitetura, reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC) e registro legal para o exercício profissional no Conselho Regional de Arquitetura e Urbanismo (CAU)

•• Técnico Judiciário: Diploma ou certificado, devidamente registrado de curso de nível médio ou equivalente

•• Desenhista Classe M: Diploma ou certificado, devidamente registrado de curso de nível médio ou equivalente. Certificado de habilitação ou treinamento, reconhecido oficialmente ou cursando matéria de curso onde seja ministrada matéria e/ou exija prática de desenhos.

•• Auxiliar de Comunicação (TJM): Diploma ou certificado, devidamente registrado de curso de nível médio ou equivalente.

 

Habilitação Funcional

Além da escolaridade, o concurso 2012 exigiu habilitação funcional. Veja como isso foi solicitado no edital, logo abaixo.

A comprovação da habilitação funcional somente será aceita mediante a entrega do seguinte documento:
a) fotocópia de documento que comprove registro legal para exercício da função;
b) no caso de Assistente Social, a comprovação de experiência funcional de dois (2) anos somente será aceita mediante a entrega de UM dos seguintes documentos:
b1) Vínculo empregatício em empresas privadas, em regime CLT: mediante registro na Carteira de Trabalho e Previdência Social, acompanhado de atestado em papel timbrado da empresa, com carimbo do CNPJ, data e assinatura do responsável legal;
b2) Vínculo empregatício ou estatutário em órgãos públicos: por meio de certidão ou atestado fornecido pelo órgão, apresentado em papel timbrado, com carimbo, data e assinatura do responsável, expedido pelo departamento competente, indicando a apuração
do tempo líquido;
b3) Vínculo com empresas públicas ou privadas, em regime de contratação de pessoa jurídica:
mediante cópia do contrato firmado, acompanhado de atestado em papel timbrado da empresa, carimbo, data e assinatura do responsável;
b4) Profissional liberal autônomo: por meio de contratos e/ou certidões e/ou atestados de órgãos públicos ou de empresas privadas, com firma reconhecida, em papel timbrado, carimbo, data e assinatura do responsável. Também serão aceitos comprovantes de recolhimento ao INSS como autônomos, acompanhados de alvará ou comprovante de pagamento do ISSQN (Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza), que possibilitem identificar a função exercida.

 

Provas

O edital TJ-RS 2012 trouxe provas diferenciadas, de acordo com o cargo disputado. Adiante, você verá o que foi cobrado para cada cargo.

A prova para o cargo de Taquígrafo constou de três (3) etapas, duas (2) de caráter eliminatório e classificatório e uma (1) de caráter eliminatório.

A Primeira Etapa consistiu em uma Prova Escrita Objetiva com 56 questões.

A Segunda Etapa foi constituída por uma Prova Escrita Discursiva com uma (1) questão, que seria avaliada caso o candidato fosse aprovado na Prova da Primeira Etapa.

As Provas das Primeira e Segunda Etapas foram realizadas no mesmo dia e horário.

A Terceira Etapa consistiu de uma Prova Prática, que seria realizada para os 90 (noventa) candidatos aprovados na Primeira e Segunda Etapas e que obtivessem maiores pontos, incluindo-se os empatados na última posição.

A Prova Prática de apanhamento taquigráfico consistiu de ditado feito durante cinco minutos em velocidade de 80 a 90 palavras por minuto seguido de tradução digitada em computador ou de transcrição em forma manuscrita.

Abaixo, seguem quadros com as disciplinas cobradas na prova objetiva e na prova discursiva.

edital TJ-RS

 

edital TJ-RS

Para ser aprovado, o candidato precisava acertar no mínimo 50% (cinquenta por cento) do total de pontos da Primeira Etapa, respeitando ainda o mínimo de acertos em cada parte da Prova, e 50% (cinquenta por cento) do total de pontos da Segunda Etapa.

 

Para todos os demais cargos de nível superior, a prova aconteceu em uma única etapa. Essa etapa foi constituída de prova objetiva. Nessa prova foram cobradas 80 (oitenta) questões sobre conhecimentos a respeito das seguintes disciplinas:

edital TJ RS

Para ser aprovado nessa prova, o candidato tinha duas condições: (1) acertar os mínimos exigidos, conforme quadro acima; (2) acertar no mínimo 60% das questões, ou seja, precisava acertar um total 48 questões da prova.

 

Para o cargo de Técnico Judiciário, a prova aconteceu em uma única etapa. Essa etapa foi constituída de prova objetiva. Nessa prova foram cobradas 70 (setenta) questões sobre conhecimentos a respeito das seguintes disciplinas:

edital TJ-RS

Para ser aprovado nessa prova, o candidato tinha duas condições: (1) acertar os mínimos exigidos, conforme quadro acima; (2) acertar no mínimo 60% das questões, ou seja, precisava acertar um total 48 questões da prova.

 

Para o cargo de Desenhista, a prova aconteceu em uma única etapa. Essa etapa foi constituída de prova objetiva. Nessa prova foram cobradas 70 (setenta) questões sobre conhecimentos a respeito das seguintes disciplinas:

edital TJ-RS

Para ser aprovado nessa prova, o candidato tinha duas condições: (1) acertar os mínimos exigidos, conforme quadro acima; (2) acertar no mínimo 60% das questões, ou seja, precisava acertar um total 48 questões da prova.

 

Para o cargo de Auxiliar de Comunicação para o Tribunal de Justiça Militar, a prova aconteceu em uma única etapa. Essa etapa foi constituída de prova objetiva. Nessa prova foram cobradas 70 (setenta) questões sobre conhecimentos a respeito das seguintes disciplinas:

edital TJ-RS

Para ser aprovado nessa prova, o candidato tinha duas condições: (1) acertar os mínimos exigidos, conforme quadro acima; (2) acertar no mínimo 60% das questões, ou seja, precisava acertar um total 48 questões da prova.

Fonte: Estratégia Concursos

Chat online