>> Garanta seu Planejamento de Estudos clicando aqui <<



A carreira de delegado de Polícia enche os olhos de muitos, seja pela remuneração, seja pela vontade de combater e apurar crimes, servindo assim a sociedade. A trajetória, no entanto, não é simples: conversamos com Delegados que atuam no Maranhão, que contam tudo sobre a profissão. Saiba, agora, o que é preciso para adentrar na carreira, a rotina do profissional, dificuldades, remuneração e, ao fim, os concursos abertos para Delegado!

O que é preciso para ser um Delegado?

Para ser Delegado de Polícia, é necessário ter bacharelado em Direito, com no mínimo três anos de atividade jurídica após formado, e ser aprovado em concurso público. Além destes requisitos, é importante que o profissional tenha algumas características para lidar com o crime e com o estresse diário, e flexível tanto pra os procedimentos internos quanto para os externos.

Conquiste sua aprovação de uma vez por todas! Supere os limites, bloqueios e dificuldades que estão te impedindo de alcançar a sonhada nomeação! Clique aqui e saiba um pouco mais!


“Tem que ser uma pessoa destemida, mas esse destemido também acompanha cuidados que devem ser tomados no dia a dia. A pessoa não vai se comportar mais como um civil comum”, explica o Delegado Armando Pacheco. “Essa figura de delegado que fica só dentro de gabinete não existe mais. O que se cobra é aquele delegado diligente, que seja bom tanto na parte de investigação, que é na parte cartorária da delegacia, através do inquérito policial, com os termos circunstanciados da ocorrência, debelar problemas em pequenas audiências que acontecem dentro da delegacia também, pequenos problemas […] como a parte externa, comparecer aos locais de crime, locais de roubo, de arrombamento, local de homicídio, fazer levantamentos preliminares para comandar toda a investigação”, conclui.

Para a Delegada do Departamento de Feminicídio da Polícia Civil, Viviane Azambuja, além da coragem, é preciso ter controle emocional. “Você vai estar lidando com vidas, com armas, e se não tiver um controle emocional, você pode até perder o foco. Eu costumo dizer que a profissão de Delegado de Polícia, Investigador ou Escrivão é muito espinhosa, e ao mesmo tempo muito gratificante. Nós somos a porta de entrada da população. Quando a população tem algum problema, procura a delegacia, então nós temos que estar preparados, inclusive emocionalmente, pra exercer essa profissão”, explica.

Como funciona o treinamento do Delegado após aprovação em concurso

Após todo o processo de ter experiência na área jurídica, submeter-se a concurso público, com provas objetivas, subjetivas e até orais, e ser aprovado, chega a hora dos procedimentos antes de chegar ao gabinete. O profissional ingressa na Academia de Polícia e passa por curso de formação.

Na etapa, adquire-se aprendizados teóricos e práticos que proporcionam o conhecimento para atuar na carreira policial, em relação tanto à parte jurídica quanto ao treinamento físico, de defesa pessoal, armamento e tiro, técnicas de operações policiais, entre outros. O processo dura de três a quatro meses. “Eu particularmente acho muito pouco”, sinaliza o Delegado Armando Pacheco.

Como é o dia a dia de um Delegado?

Os dias dos homens e mulheres da lei não é fácil. São provações e estresses diários, que colocam em cheque tudo aquilo que foi aprendido durante anos de formação e de experiência jurídica. “Rotina é uma palavra que não existe no vocabulário de um Delegado. Nunca um dia é igual ao outro”, explica a Delegada Azambuja. “Dias a gente está no gabinete tocando inquérito, fazendo oitivas de testemunhas, e dias a gente está na rua investigando, fazendo prisões, operações”, comenta.

“É bem estressante você só lidar com problemas todos os dias. Isso às vezes afeta sua vida pessoal. Muitos colegas com problemas psicológicos de estresse, ansiedade depressão, porque é uma carreira que quem pensa em seguir tem que gostar muito. Se você for só pelo salário certamente você não vai ter uma vida muito boa, porque é muito estressante a carreira”, pontua o Delegado Armando Pacheco.

“Em relação à rotina, é trabalho o dia inteiro. Você é delegado 24h, você não se comporta mais como um civil, já tem uma visão periférica diferente de uma pessoa comum e você tem acima de tudo ser um exemplo pra sociedade, nas suas condutas, no dia a dia, andar sempre de forma correta”, conclui o Delegado.

Quanto ganha um Delegado e como funciona a carreira

A carreira do Delegado é dividida por classes, que vão da primeira à quarta. Progride-se através de promoções por mérito e antiguidade, em ordem crescente. Hoje no Maranhão, um profissional em carreira inicial ganha uma faixa de R$ 19 mil, além de acréscimos de alimentação, adicional noturno, entre outros.

Se comparado a outras carreiras jurídicas, no entanto, a remuneração fica a desejar. “Deveríamos ganhar um pouco mais em relação à grande responsabilidade que é o cargo”, comenta o Delegado Pacheco. “O salário é bom, digamos que pode melhorar, no sentido de ser comparado às outras carreiras jurídicas”, diz Azambuja.

Concursos abertos para Delegado de Polícia

>> Detalhes concurso Delegado MG (PCMG)

Concurso: Polícia Civil de Minas Gerais
Banca organizadora: FUMARC
Cargo: Delegado
Escolaridade: Nível superior em direito
Número de vagas: 76
Remuneração: R$ 11.475,60
Inscrições: Entre 16 de abril e 15 de maio de 2018
Taxa: R$ 212
Provas: 17 de junho de 2018 (objetiva); 12 de agosto de 2018 (dissertativa)

Confira aqui o edital para o concurso da Polícia Civil de Minas Gerais

>> Detalhes concurso Delegado Bahia (PC BA)

Concurso: Polícia Civil do Estado da Bahia
Banca organizadora: Fundação Vunesp
Cargo: Delegado
Escolaridade: Nível superior em direito
Número de vagas: 1.000, sendo 82 para delegado; 880 para investigador; e 38 para escrivão
Remuneração: Até R$ 11.300,00
Inscrições: Até 2 de março de 2018
Taxa: 160 (delegado); R$ 140 (investigador escrivão)
Provas: 22 de abril de 2018

Veja aqui o edital para o concurso da Polícia Civil da Bahia e confira a retificação

>> Detalhes concurso Delegado RS (PCMG)

Concurso: Polícia Civil do Rio Grande do Sul
Banca organizadora: Fundatec
Cargo: Delegado
Escolaridade: Nível superior em direito
Número de vagas: 100
Remuneração: R$ R$ 20.353,06
Inscrições: Até 27 de março de 2018
Taxa: R$ 187,77
Provas: 20 de maio de 2018 (escrita)

Confira aqui o edital para delegado da Polícia Civil do Rio Grande do Sul

Por Juliana Ribeiro
Fonte: oimparcial.com.br / Amo Direito

Chat online