>> Garanta seu Planejamento de Estudos clicando aqui <<



Casadas há quase um ano, Sandra de Sá e sua mulher, a compositoraSimone Floresta, foram processadas em uma ação de despejo que corre na 5ª Vara Cível do Rio de Janeiro. Elas são acusadas de uma dívida de R$ 18 mil, referente a três meses de aluguéis atrasados.

A advogada Karina Machado disse ao UOL que suas clientes foram surpreendidas pela medida judicial e informou que elas estavam em negociação para chegarem a um acordo com o locador do imóvel, que fica em um condomínio em Vargem Grande, zona oeste do Rio.

Segundo ela, Sandra e Simone deixaram de pagar os aluguéis dos últimos três meses após informar ao proprietário que o imóvel estava com problemas de conservação, como infiltração e a sauna que não funcionava.

“Ela continuou pagando aluguel, mas solicitou ao locador que fizesse esses reparos porque não estava em conformidade com o laudo de vistoria. Ele [locador] ficou de fazer os reparos, mas nunca colocou em prática”, afirmou a advogada.

Ainda de acordo com Karina, a parte elétrica também está danificada e a água da casa está imprópria para uso. Segundo ela, um laudo comprovou a má qualidade da água que é distribuída por meio de um poço artesiano.

“A água é laranja, mancha tudo. Foi feita uma análise e a água é imprópria para uso e consumo”, afirmou. “Com essa ação, ela vai depositar os aluguéis em juízo e pleitear o ressarcimento de quanto já gastou”, disse a advogada.

Procurado pela reportagem, o advogado do locador do imóvel, Ricardo Coulamy, afirmou que pretende solucionar o problema de forma amigável. Questionado sobre os problemas do imóvel alegados pela advogada da cantora Sandra de Sá, ele afirmou: “Nada disso irá interferir na inadimplência”.

UOL
Fonte: www.tnh1.com.br

Chat online