>> Garanta seu Planejamento de Estudos clicando aqui <<



Teve andamento, na Assembléia Legislativa do estado de São Paulo, a PLC 3/2018, projeto de lei complementar que tem por objetivo transformar a carreira de Escrevente Judiciário do TJ SP.

Hoje é necessário ter o ensino médio para ingressar no órgão. A proposta do deputado Carlos Giannazi (PSOL), se aprovada, pretende elevar essa escolaridade para o nível superior.

Neste link você pode conferir o PLC 3/2018 na íntegra.

Há divergências entre interessados e representantes do órgão. Enquanto seu Presidente Manoel de Queiroz Pereira Calças, que chegou até a enviar um ofício à ALESP questionando a constitucionalidade do projeto de lei, rejeita o PLC, a associação dos representantes de classe corrobora com o projeto, tendo enviado, nesse sentido, ofício favorável à lei.

A entidade de classe que representa os servidores do TJ SP mantém em seu site um abaixo-assinado para que eles se manifestem em favor da exigência de nível superior para a carreira.

A proposta do PLC 3/2018, que segue tramitando em regime de urgência, caso seja aprovada, terá como consequência o aumento salarial dos servidores da casa, que passarão a ser enquadrados nas carreiras de nível superior.

Outro detalhe no projeto de lei é que se assegura o direito, àqueles que já fazem parte dos quadros do TJ SP, da comprovação de preenchimento de nível superior para ter o reenquadramento salarial.C

Concurso TJ SP – novo edital em 2019?

Para 2019, a expectativa é grande pela oportunidade de vagas  no maior Tribunal de Justiça do país:é o Concurso TJ SP (Tribunal de Justiça de São Paulo). A oportunidade será para vagas a serem preenchidas na Capital do estado paulista, região de Campinas e entorno. Neste artigo, faremos um raio-x sobre tudo que você precisa saber sobre o concurso de escrevente TJ SP, que garante uma remuneração excelente para o convocado e exige apenas nível médio. Geralmente, o órgão faz um concurso a cada um ou dois anos, intercalando entre vagas para capital e adjacências e oportunidades para o interior e litoral. Entre outras informações importantes, você saberá por aqui:

  • os benefícios e salários do escrevente TJ SP;
  • o que estudar e como se preparar para o próximo concurso;
  • o que faz um escrevente TJ SP;
  • informações sobre o órgão;
  • como foram os últimos concursos TJ SP.

Tempo e dinheiro no concurso do TJ SP 

O cargo prevê jornada de 8 horas por dia, ou 40 horas semanais. Atualmente, o expediente dos escreventes TJ SP pode ser das 9:00h às 17:00h, ou das 10:00h às 18:00h, ou ainda, das 11:00h às 19:00h com 40 minutos de intervalo para almoço. As horas extras só são realizadas em caso de necessidade e não são remuneradas, mas o servidor público pode usar o banco de horas para tirar folga.

Para um concurso de nível médio, o certame oferece uma boa remuneração. O salário que os servidores recebem efetivamente varia muito. Segundo o portal de transparência do órgão, no mês de outubro de 2018, os vencimentos chegavam até mais de R$ 18 mil. Porém, os ganhos totais do escrevente recém-aprovado atingem R$ 6.025,76, incluindo remuneração de R$ 4.705,76, auxílio-alimentação de R$ 45 por dia (R$ 990, considerando 22 dias) e auxílio-saúde de R$ 330. Também é possível ganhar um adicional caso você tenha nível superior, pós-graduação, mestrado ou doutorado. Veja na tabela abaixo:

TítuloAdicional*
Nível superior5%
Pós-graduação7,5%
Mestrado10%
Doutorado12,5%

* os valores não são cumulativos

Existem duas possibilidades de evolução na carreira de escrevente do TJ SP: progressão e promoção. A progressão é a passagem do servidor de cargo de provimento efetivo de um grau para o imediatamente superior, dentro de um mesmo nível de trabalho. Neste caso um servidor que está no grau “A”, por exemplo, evolui para o grau “B”.

O processo de progressão acontece anualmente e podem participar todos aqueles que já tiverem completado pelo menos um ano no exercício do cargo. O servidor é submetido a uma avaliação de desempenho, na qual são considerados critérios preestabelecidos pelo Comitê de Recursos Humanos do TJ SP. Toda evolução, claro, implica em um aumento de rendimentos. Veja abaixo a tabela de progressão salarial TJ SP:

Conhecendo mais sobre o TJ SP

O Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo é considerado o maior Tribunal do mundo em volume de processos. O número de ações demandadas no judiciário estadual paulista corresponde a 25% do total de processos em andamento na Justiça brasileira (de acordo com dados do relatório “Justiça em Números 2017”, produzido pelo Conselho Nacional de Justiça). Consequentemente, é o tribunal com a maior força de trabalho: 2,6 mil magistrados e aproximadamente 43 mil servidores, em 319 comarcas do Estado.

Por ser um Tribunal Estadual tem como função julgar todas as causas que não se enquadram na competência da Justiça especializada (Federal, do Trabalho, Eleitoral e Militar). Entre os tipos de demandas recebidas na Justiça paulista estão a maioria das ações cíveis (indenizações, cobranças, Direito do Consumidor etc.); dos crimes comuns; processos das áreas de Família, Infância e Juventude, Falências e Recuperações Judiciais e Registros Públicos; execuções fiscais dos Estados e municípios etc. Por essa razão, a Justiça dos Estados é considerada a mais próxima do dia a dia dos cidadãos.

Há muita rotatividade de servidores no TJ SP, pois muitos dos que são aprovados para o cargo de Escrevente acabam posteriormente prestando outros concursos. Dessa forma vão surgindo vagas ao longo da validade do concurso, o que colabora para um excelente número de nomeações. No penúltimo concurso para a capital, por exemplo, o Tribunal chamou toda a lista de aprovados (cerca de 1.200 pessoas).

Para saber mais sobre o órgão, basta clicar aqui.

Você sabe o que faz um Escrevente do TJ SP?


O escrevente técnico judiciário é responsável por executar atividades relacionadas à organização dos serviços que envolvam as funções de suporte técnico e administrativo às unidades do Tribunal de Justiça. O aprovado no concurso TJ SP trabalhará ao lado de juízes e promotores, por exemplo. Também pode ser empregado como prestador de atendimento ao público e advogados. Em resumo, o escrevente é responsável pelo suporte administrativo ao fórum.

O escrevente também pode trabalhar também em cartório civil ou criminal, onde o ocupante do cargo expedirá as determinações do juiz via despacho. Poderá emitir desde alvarás até mandados de prisão, além de uma lista extensa de documentos jurídicos de fundamental importância. 

Se o profissional for designado para trabalhar diretamente com um juiz, a função envolverá a digitação de dados, bem como a confecção de documentos e dados de processos, o que garantirá o cumprimento de todos os trâmites jurídicos necessários. Em suma, a grande função do cargo, em linhas gerais, é dar o encaminhamento correto aos processos, tudo de acordo com a decisão dos magistrados.


Histórico de concursos TJ SP

O órgão tem um um histórico de regularidade nos concursos públicos. Caso a prova realmente saia em 2019, será o sexto certame do órgão em dez anos. Lembrando que sempre há a alternância de vagas para São Paulo (capital) + adjacências e interior + litoral do estado. Desde 2010, o TJ SP abriu seleção em:

Como foi o último edital do TJ SP(capital + adjacências)?

Organizada pela Vunesp, a última seleção ocorreu em julho de 2017 e ofereceu 590 vagas:

  • 434 para concorrência geral;
  • 38 para candidatos com deficiência;
  • 118 para candidatos negros.

Confira a distribuição de vagas no último concurso Escrevente TJ SP:

A prova de 2017 foi dividida em duas etapas:

Prova objetiva de 100 questões de múltipla escolha, com cinco alternativas cada;

Prova prática (formatação e digitação).

A prova objetiva teve caráter eliminatório e classificatório, enquanto a prova prática teve apenas caráter eliminatório.

Formatação de um texto preestabelecido: nesta prova o candidato precisou seguir instruções para formatar um texto, usando ferramentas como tipo de fonte, tamanho da fonte, formatação da fonte: negrito, itálico e sublinhado, alinhamento do texto, espaçamento do texto (entre linhas, entre parágrafos), margem e parágrafo. A avaliação foi feita no editor de texto Microsoft Word 2010, em ambiente gráfico Microsoft Windows e teclado com configurações ABNT 2. Caso o candidato terminasse a formatação do texto antes de acabarem os cinco minutos, poderia realizar correções na formatação, caso desejasse. A etapa valia dois pontos.

Digitação de um texto: aqui, o candidato precisou digitar um texto de 1.800 caracteres em um tempo de 11 minutos. Os erros foram contados caractere a caractere, em comparação com o texto original. A banca considerou como erro toda e qualquer divergência com o texto original. A produção em desacordo, extra e/ou a falta de digitação foi considerada erro. A correção considerou como correto somente a cópia fiel do texto fornecido para a digitação. A etapa valia oito pontos. O candidato que terminou antes do prazo previsto teve direito a corrigir algo que desejasse, mas o ato seria considerado como um erro pela banca.

Para ter acesso ao edital completo do concurso TJ SP 2017, clique aqui.

É importante ressaltar que o TJ SP tem por costume convocar um número de aprovados consideravelmente maior que a oferta inicial. Do último concurso para a primeira região, iniciado em 2014, o TJ/SP nomeou 1.789 aprovados, número praticamente quatro vezes maior que a oferta inicial, que foi de 471 vagas.

Importante saber!

O certame de 2017 registrou 233.437 inscritos, gerando uma concorrência média de 395 participantes por vaga. 

A última prova do TJ SP

A prova objetiva* teve duração de cinco horas e foi dividida da seguinte maneira:

BLOCO I (24 questões)

→ Português

BLOCO II (40 questões)

→ Direito Penal

→ Direito Processual Penal

→ Direito Processual Civil

→ Direito Constitucional

→ Direito Administrativo

→ Normas da Corregedoria Geral da Justiça 

BLOCO III (36 questões)

→ Atualidades e Noções sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência (6 questões)

→ Matemática (6 questões)

→ Informática (14 questões)

→ Raciocínio Lógico (10 questões)

*No fim do artigo, você confere todo o assunto que foi cobrado nas matérias

Para ter acesso ao caderno de provas do concurso escrevente TJ SP 2017, clique aqui.

Fique atento!

Na prova objetiva, os blocos I e II foram de caráter eliminatório, enquanto o bloco III foi de caráter apenas classificatório;

Para não ser eliminado do concurso, o candidato precisou acertar 50% das questões do bloco I e 50% das questões do bloco II.

Abaixo, você confere as notas de corte do último concurso escrevente TJ SP (capital e interior):

Lista (cidade de São Paulo e adjacências)

Lista (interior e litoral)

Conteúdo cobrado no último edital escrevente TJ SP:

Bloco I

Língua Portuguesa

1. Análise, compreensão e interpretação de diversos tipos de textos verbais, não verbais, literários e não literários.

2. Informações literais e inferências possíveis.

3. Ponto de vista do autor.

4. Estruturação do texto: relações entre ideias; recursos de coesão.

5. Significação contextual de palavras e expressões.

6. Sinônimos e antônimos.

7. Sentido próprio e figurado das palavras.

8. Classes de palavras: emprego e sentido que imprimem às relações que estabelecem: substantivo, adjetivo, artigo,

numeral, pronome, verbo, advérbio, preposição e conjunção.

9. Concordância verbal e nominal.

10. Regência verbal e nominal.

11. Colocação pronominal.

12. Crase.

13. Pontuação.

Bloco II

1. DIREITO PENAL: Código Penal – com as alterações vigentes até a publicação do Edital – artigos 293 a 305; 307; 308;

311-A; 312 a 317; 319 a 333; 335 a 337; 339 a 347; 350; 357 e 359.

2. DIREITO PROCESSUAL PENAL: Código de Processo Penal – com as alterações vigentes até a publicação do Edital –

artigos 251 a 258; 261 a 267; 274; 351 a 372; 394 a 497; 531 a 538; 541 a 548; 574 a 667 e Lei nº 9.099 de 26.09.1995 (artigos

60 a 83; 88 e 89).

3. DIREITO PROCESSUAL CIVIL: Código de Processo Civil – com as alterações vigentes até a publicação do Edital – artigos

144 a 155; 188 a 275; 294 a 311 e do 318 a 538; 994 a 1026; Lei nº 9.099 de 26.09.1995 (artigos 3º ao 19) e Lei nº 12.153 de

22.12.2009.

4. DIREITO CONSTITUCIONAL: Constituição Federal – com as alterações vigentes até a publicação do Edital: Título II –

Capítulos I, II e III; e Título III – Capítulo VII com Seções I e II; e também o artigo 92.

5. DIREITO ADMINISTRATIVO: Estatuto dos Funcionários Públicos Civis do Estado de São Paulo (Lei n.º 10.261/68) –

artigos 239 a 323; e Lei Federal nº 8.429/92 (Lei de Improbidade Administrativa) – com as alterações vigentes até a publicação

do Edital.

6. NORMAS DA CORREGEDORIA GERAL DA JUSTIÇA (disponíveis no portal do Tribunal de Justiça – site: www.tjsp.jus.

br, na área Institucional / Corregedoria / Normas Judiciais), com as alterações vigentes até a data da publicação do Edital:

Tomo I – Capítulo II: Seção I – subseções I e II;

Tomo I – Capítulo III: Seções I, II, V, VI, VII;

Tomo I – Capítulo III: Seção VIII – subseções I, II e III;

Tomo I – Capítulo III: Seções IX a XV, XVII a XIX;

Tomo I – Capítulo XI: Seções I, IV e V;

Tomo I – Capitulo XI: Seção VI – subseções I, III, V e XIII.

Bloco III

Atualidades

Questões relacionadas a fatos políticos, econômicos, sociais e culturais, nacionais e internacionais, ocorridos a partir do 2.°

semestre de 2016, divulgados na mídia local e/ou nacional.

Matemática

1. Operações com números reais.

2. Mínimo múltiplo comum e máximo divisor comum.

3. Razão e proporção.

4. Porcentagem.

5. Regra de três simples e composta.

6. Média aritmética simples e ponderada.

7. Juros simples.

8. Equação do 1.º e 2.º graus.

9. Sistema de equações do 1.º grau.

10. Relação entre grandezas: tabelas e gráficos.

11. Sistemas de medidas usuais.

12. Noções de geometria: forma, perímetro, área, volume, ângulo, teorema de Pitágoras.

13. Resolução de situações-problema.

Informática

MS-Windows 10: conceito de pastas, diretórios, arquivos e atalhos, área de trabalho, área de transferência, manipulação de arquivos e pastas, uso dos menus, programas e aplicativos, interação com o conjunto de aplicativos MS-Office 2016, MS-Word 2016: estrutura básica dos documentos, edição e formatação de textos, cabeçalhos, parágrafos, fontes, colunas, marcadores simbólicos e numéricos, tabelas, impressão, controle de quebras e numeração de páginas, legendas, índices, inserção de objetos, campos predefinidos, caixas de texto. MS-Excel 2016: estrutura básica das planilhas, conceitos de células, linhas, colunas, pastas e gráficos, elaboração de tabelas e gráficos, uso de fórmulas, funções e macros, impressão, inserção de objetos, campos predefinidos, controle de quebras e numeração de páginas, obtenção de dados externos, classificação de dados. Correio Eletrônico: uso de correio eletrônico, preparo e envio de mensagens, anexação de arquivos. Internet: navegação internet, conceitos de URL, links, sites, busca e impressão de páginas.

Raciocínio Lógico

Visa avaliar a habilidade do candidato em entender a estrutura lógica das relações arbitrárias entre pessoas, lugares, coisas, eventos fictícios; deduzir novas informações das relações fornecidas e avaliar as condições usadas para estabelecer a estrutura daquelas relações. Visa também avaliar se o candidato identifica as regularidades de uma sequência, numérica ou figural, de modo a indicar qual é o elemento de uma dada posição. As questões desta prova poderão tratar das seguintes áreas: estruturas lógicas, lógicas de argumentação, diagramas lógicos, sequências.

Resumo do último concurso escrevente TJ SP:

Concurso: Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (Concurso TJ SP)

Banca organizadora: Fundação Vunesp

Cargo: Escrevente Técnico Judiciário

Escolaridade: nível médio

Número de vagas: 590

Remuneração: R$ 4.473,16 + benefícios

Previsão p/ publicação do edital: segundo semestre de 2018

Fonte: Direção Concursos

Chat online